Tradução

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Carro, comprar ou não comprar?

O sonho de todo brasileiro é ter a casa própria e um carro zero na garagem, graças a este modelo de marketing sustentado pelo governo e pelas principais montadoras desse país, vivemos em uma sociedade cada vez mais estressada pelos enormes congestionamentos que enfrentamos diariamente, cidades cada vez mais poluídas devido a gigantesca quantidade de veículos utilizados por apenas um passageiro (motorista) e a queima de combustíveis altamente poluentes e ineficientes.

Vivemos em cidades que foram desenhadas para a utilização dos carros a várias décadas, porem devido a avalanche de veículos despejados em nossas ruas e avenidas diariamente, fica cada vez mais inviável a sua utilização. A tendência atual é que os carros particulares tenham cada vez menos espaços para rodar nas cidades, dando a vez a transportes coletivos com faixas exclusivas, metrô na superfície que enfeia a cidade e traz poluição sonora e bicicletas que atrapalham o trânsito e reduzem a velocidade dos carros nos domingos.

Somos bombardeados diariamente com propagandas oferendo descontos, prêmios, diversas condições de pagamento e prazos quase infinitos de financiamentos, endividando ainda mais a população já enforcada com as parcelas da casa própria. Ações de marketing que transformam  o carro que em vez de ser apenas um meio de transporte passa a ser um símbolo de status para todos que os veem na rua, transforma-se em um símbolo de poder e inclusão social. Por outro lado temos o governo que utiliza a indústria automobilística com fins eleitoreiros, valendo de armas como redução de IPI, financiamentos, etc. Porem de que vale ter um belo carro na garagem se está praticamente impossível utiliza-lo, já que o próprio governo que o incentiva a comprar automóveis é o mesmo que cria políticas para diminuir a quantidade de carros nas ruas, como rodízio de carros, faixa exclusiva para ônibus, estacionamentos cada vez mais caros e escassos, impostos cada vez mais altos que não refletem o valor pago em benefícios para as vias de transito e também a gigantesca indústria de multas que existe em nosso país.

Agora, será que esse sonho realmente vale a pena? Será que ao comprar um carro não estamos entrando em uma roubada, assumindo mais gastos sem gerar um real benefício em nossas vidas?

O carro envolve uma série de custos que a maioria das pessoas não calcula no momento da compra, apenas olham para o preço da parcela que irão financiar. Porem além da parcela que será paga existem outros fatores como combustível e manutenção (óleo, filtros de combustível e ar, correias, velas, pastilhas de freio, embreagem, etc, etc), impostos (IPVA, inspeção veicular, licenciamento), seguros, estacionamentos e ainda a depreciação anual. Colocando tudo o que você gastará ao longo do  ano, dividido pelo número de meses, será possível ter uma ideia de quanto o carro custará de seu orçamento. 

Muitos acabam se questionando quanto a qualidade de vida, prazer e conforto.

Devemos destacar que na compra de um carro é fundamental avaliar qualidade, segurança, economia e necessidade. Assim ponderando a real necessidade de ter um carro e qual o modelo que mais se encaixa a sua realidade, pois de que adianta ter um ótimo carro tecnicamente falando e um rombo em sua finanças ou um carro super econômico que não lhe oferece segurança e conforto. Devemos lembrar que, no Brasil, muitas pessoas realmente necessitam dos carros em função das ineficientes políticas de transporte, assim devemos avaliar a real necessidade desse investimento.

O primeiro passo é identificar os custos reais, não só da aquisição deste automóvel mas também sua manutenção, impostos e demais gastos. Vamos tomar como exemplo um carro popular, adquirido pela grande maioria da população que possui veículos.

Custo de aquisição

Item AdquiridoValor MensalValor Anual
Automóvel popular (R$30.000,00)

Licenciamento Inicial
R$101,77
Emplacamento
R$160,26
Total
R$262,03
(Fonte: Detran-RJ)


Custo de Manutenção anual

ItemValor MensalValor Anual
Licenciamento Anual
R$101,77
IPVA (4% valor do carro)
R$1200,00
DPVAT
R$101,16
Seguro particular (4%)
R$1400,00
Consumo de Alchool (R$2,40 / L)R$300,00R$3600,00
Revisão (1 por ano)
R$200,00
Multas (2 por ano)
R$250,00
Estacionamento (1/2 salário)R$340,00R$4080,00
Lavagem (1 lavagem / semana)R$100,00R$1200,00
Desvalorização do carro (em média 20% / ano)
R$6000,00
Gastos eventuais (Estacionamento fim de semana, polimento, limpeza interna, etc)R$50,00R$600,00
Total
R$18732,93
(Fonte: Detran-RJ, Seguradoras, FIPE, etc )

Levando em conta que se este valor estivesse aplicado na poupança este feliz motorista estaria deixando de ganhar aproximadamente R$21 mil reais por ano (juros compostos de 0,4% ao mês sobre 30.000,00 do carro mais aproximadamente 15000,00 de despesas descontada a depreciação do mesmo). Levando em consideração um gasto de quase vinte mil reais para manter um automóvel que muitas vezes não é utilizado em sua total capacidade, soa como assustador tal desperdício. Então como identificar quando vale mais a pena usar outros meios de transporte como Táxi, transporte público, bicicleta ou alugar um carro nos dias que serão utilizados?

Carro X Táxi

Atualmente existem cada vez mais pessoas buscando soluções alternativas para fugir dos engarrafamentos e dos custos que um automóvel representa no orçamento familiar, para isso o Jornal folha de São Paulo publicou uma calculadora para avaliar quando vale mais a pena usar um táxi. Vale lembrar que não se deve levar em consideração apenas o lado financeiro, mas a flexibilidade que o Táxi gera já que estará com tempo disponível para se dedicar a outras atividades enquanto se desloca, além da economia de tempo que o táxi pode gerar, diminuindo o tempo gasto na busca por estacionamentos ou vagas na rua.

No gráfico abaixo usamos os mesmos valores demonstrados nos custos de manutenção anual acima para identificar qual a quilometragem necessária para que seja mais vantajoso andar de táxi.


Para motoristas que utilizam o carro diariamente e que andam até 17 km por dia, mesmo assim ainda vale mais a pena usar o Táxi, para carros com maior valor essa quilometragem fica ainda maior como vemos abaixo:


Carro próprio X Carro alugado

Muitos acabam justificando a compra de um automóvel com a possibilidade de futuras viagens ou com o prazer de sair com a família para passear nos fins de semana, mesmo que na grande maioria das vezes o veiculo fique parado na garagem. Vale lembrar que para aqueles que utilizam o carro somente nos fins de semana,  o aluguel acaba sendo uma excelente vantagem, pois todos os problemas e despesas de manutenção ficarão por conta da locadora, cabendo ao motorista apenas dirigir. O aluguel de carros proporciona uma serie de vantagens as quais listo abaixo:
- O motorista pode escolher o carro que deseja utilizar, podendo alugar diferentes modelos sempre que preferir.
- Gastos de manutenção por conta da locadora.
- Gastos com impostos e licenciamentos por conta da locadora.
- Em caso de defeito ou acidente o motorista simplesmente pega outro carro. E a locadora assume o problema a partir dai.
- O valor é pago por diária, sem limite de quilometragem.
- Em caso de viagem o usuário pode pegar o carro somente nos dias que realmente irá utilizar. Ex: Viagem de ida e viagem de volta (2 dias de aluguel para uma viagem de 7 dias).
- Caso o motorista seja um usuário frequente da locadora, existem vários programas de recompensas que diminuem ainda mais o valor do aluguel do veículo.
- O usuário estará sempre dirigindo um carro novo e bem conservado.
- A maioria das locadoras possuem convenio com estacionamentos reduzindo seu preço.


Atualmente é possível alugar um carro compacto por R$80,00 por dia tornando este bem disponível para várias famílias. Para este exemplo devemos descontar os valores de estacionamento e gasolina pois o mesmo será utilizado por um carro alugado, assim o custo de manutenção para um carro particular ficará em R$11.314,96.
Neste exemplo levamos em consideração o aluguel de um carro popular com menor preço já incluso despesas de impostos e taxas, iniciando-se a pesquisa a partir de segunda feira até a segunda feira da semana seguinte com local de retirada e devolução no Aeroporto Santos Dumont.

Dias de aluguel por semanaR$/DiáriaR$/SemanaR$/MêsR$/Ano
1R$80,19R$80,00R$320,00R$2160,00
2R$80,19R$160,38R$641,52R$7698,24
3R$80,19R$240,57R$962,28R$11547,36
4R$80,19R$320,76R$1283,04R$15396,48
5R$80,19R$400,95R$1603,80R$19245,60
6R$81,91R$491,50R$1966,00R$23592,00
7R$65,89R$461,23R$1844,92R$22139,04
(Fonte: rentcars.com.br)

Levando em consideração os valores acima, podemos constatar que é mais barato alugar um carro por até três dias por semana que comprar um carro e mantê-lo.

Dias de aluguelR$/DiáriaR$/SemanaR$/MêsR$/Ano
15R$63,43-R$951,50R$11418,00
30R$49,50-R$1485,00R$17820,00
(Fonte: rentcars.com.br)
Porem, no caso de aluguel quinzenal acaba sendo mais barato alugar um carro que comprar um, devido a possibilidade de negociar descontos.

OBS: Vale lembrar que o aluguel de 3 dias por semana ou o aluguel mensal só valem a pena se o motorista não precisar alugar mensalmente uma vaga de garagem.


Carro x Transporte alternativo

Na comparação entre o carro e o transporte alternativo temos que dar um peso maior ao quesito qualidade e segurança já que o transporte alternativo sempre será mais barato que o carro. Então em que momento o transporte alternativo compensa?

Se irá  percorrer de 1 km á 2 km por dia, dê prioridade a caminhada, além de não ter custo nenhum estará fazendo bem a sua saúde.

Para 3 km até 6 km por dia adote uma bicicleta, porque chegará muito mais rápido a seu destino, sem gastos, sem emissão de poluentes, sem danos a sociedade, pois será menos um veículo no transito, além de gerar mais benefícios para sua saúde. É cada vez mais frequente encontrarmos ciclovias nas principais cidades do país.

Para 7 km em diante tente optar pelo transporte público, todo nos sabemos que as políticas de transporte em nosso país ainda tem que melhorar muito, mas caso o transporte publico (Ônibus, metrô ou Van) seja a melhor opção para o trajeto que realiza diariamente não pense duas vezes, seu bolso agradece. Caso contrario, opte pelo Táxi e se possível com mais de um passageiro diminuindo o número de carros na rua e os custos.

Antes de comprar um carro não pense só em você, afinal vivemos em um ambiente coletivo e só através da conscientização de todos teremos um mundo como menos poluição, menos
transito e mais qualidade de vida e saúde. Pois usando outros meios de transporte além de mover a economia estará fazendo um bem a você mesmo.

Temos que resgatar a cidade para todos e para isso andar à pé, usar a bicicleta para ir ao trabalho, comprar um scooter elétrico ou bicicleta elétrica, ou até arriscar um ônibus que quase dobrou a velocidade média, o transporte coletivo está longe de atender as necessidades da população, mas a faixa exclusiva é um bom início. Todos ganharão com uma cidade mais limpa, com menos stress ao pedestre e meios de transporte mais efetivos. Faça sua parte! 


Simplifique
Especialmente nas grandes cidades, há ainda um fator essencial que pesa na escolha já que o trânsito é igual para todos. É preciso avaliar o custo-benefício de se ter um veículo que vai demorar às vezes horas, para leva-lo de um lugar ao outro tornando o que antes era prazer em confinamento estressante, afinal ninguém consegue aguentar muito tempo no transito.

Para aqueles que estão pensando em comprar um carro novo, recomendo cautela, pois a grande maioria só pensa nos benefícios e no valor da parcela que irá pagar esquecendo dos demais custos.
Para aquele que vem planejando a compra e juntando para adquirir o bem, recomendo que pense com muita calma e analise a real necessidade do mesmo, e para aqueles que não se planejaram e pretendem fazer um financiamento, muito cuidado. Pois estarão contraindo
mais dívidas, e em raríssimos casos uma dívida vale a pena, o que não é o caso na compra de um automóvel. Evite fazer dívidas, pois após comprar o veículo além das parcelas que terá que pagar, existirão as despesas de manutenção que não são pequenas. Tenha muito cuidado pois poderá estar entrando em um parcelamento que não conseguirá pagar, neste caso a compra será um passo rumo ao abismo, que irá tirar seu sono e de sua família.
Simplifique sua vida, no transporte, no trabalho, na sua casa, no dia-a-dia. 
Seu coração agradece!

Um comentário:

  1. Muito bom! É essencial cobrarmos do governo melhorias no transporte e segurança pública.
    Bjs,
    V. Marmo

    ResponderExcluir